WordPress database error: [Table 'metasfinanceiras.wp_prli_links' doesn't exist]
SELECT * FROM wp_prli_links WHERE slug='como-resolver-problemas-financeiros'

COMO RESOLVER PROBLEMAS FINANCEIROS

Como resolver problemas financeiros (passo a passo completo)

Não te conheço, mas estou escrevendo para quem está com uma situação financeira aquém da desejada, por exemplo, endividado ou até mesmo que gasta tudo o que ganha.

Minha meta nº 1 nesse nesse artigo é que você possa identificar a causa do seu problema financeiro e, principalmente, que você aprenda algumas dicas práticas e testadas para ter um vida financeira equilibrada e com mais realizações.

Minha meta nº 2 é que esse artigo seja o conteúdo gratuito mais completo que você vai ver sobre o tema (e vai por mim, pesquisamos bastante para esse ser o melhor conteúdo sobre assunto … e vamos atualizar para que se mantenha como tal)

 

PREPARADO?

Ótimo … antes de eu falar das causas quero que você reflita e responda mentalmente as 7 perguntas abaixo, sobre o seu momento financeiro hoje (não vai levar nem 1 min para cada) e, a seguir, eu já contextualizo o porquê delas serem tão importantes:

  1. Quais os sentimentos que você tem em relação a esse problema financeiro?
  2. Como ele impacta a sua vida em outras áreas?
  3. Como essa situação  impacta a vida de sua família e de pessoas próximas?
  4. Identifica-se frustrado por não conseguir curtir a vida e só paga contas?
  5. O cheque especial é a extensão do seu salário?
  6. Usar o cartão de crédito pagando a parcela mínima é comum em sua vida?
  7. Você acha que os juros bancários por serem altíssimos são os responsáveis pelo seu momento financeiro atual?

–  Refletiu?

–  Ótimo …

–  Essas reflexões são importantíssimas para você não cair no que eu chamo da Síndrome de Gabriela.

 

Síndrome de Gabriela

Você provavelmente já ouviu falar dessa síndrome. Inclusive deve está pensando na famosa frase … ou talvez cantando:

Essa frase tem tudo a ver com finanças, em específico, dificuldades financeiras.

Muitas pessoas quando chegam numa dificuldade financeira pensam que não é possível resolver, pois não encontram uma luz no final do túnel e por isso não se movem.

E isso é totalmente ilógico. Afinal, se você quer sair de onde você está, o fato de sair da inércia já é um grande avanço.

Aqui na Metas, gostamos muita da frase : “Uma jornada de mil milhas, começa com um simples passo” (Lao Tsé)

Mas gostamos mais ainda da frase :


CONCORDA?

E você acaba de dar esse primeiro passo rumo à solução, fazendo as reflexões que eu te pedi, pois no momento que você tem clareza da sua situação atual e de como isso te impacta fica muito mais fácil entender as causas reais do seu problema financeiro.

E este é o próximo passo que eu vou te guiar, e mostrar como resolver problemas financeiros.

 

O que causou sua dificuldade financeira?

Vou listar abaixo alguns problemas que possivelmente (ou não) deram origem a sua dificuldade financeira, veja se algum deles identifica o seu momento financeiro :

1️⃣ Ganha pouco dinheiro
2️⃣ Altas despesas fixas
3️⃣ Imprevistos que deram origem grande desembolso (demissão ou alta despesa médica por ex.)
4️⃣ Emprestou o cartão de crédito e ficou com “nome negativado”. Efetuou uma compra e o parcelamento não coube no orçamento
5️⃣ Altos juros dos empréstimos bancários
6️⃣ Calote de um cliente
7️⃣ Queda inesperada da receita mensal (ex. profissionais autônomos com mês de baixa nas vendas)
8️⃣ Consumismo

Enfim, listei são só alguns dos mais comuns. Se identificou com algum destes?

 

Tenho uma má notícia para você (mas que é bem necessária)

Esses problemas são todos legítimos e existem, concordo. Entretanto esses problemas não são a causa da sua dificuldade financeira … não a causa raiz.

Imagine o seguinte … é como o fruto de uma árvore, uma macieira por exemplo. Se você come a maçã e ela não está doce como você gostaria a culpa não é do fruto, este é apenas o resultado de diversos fatores.

Exemplo : irrigação da árvore, nível de sais entre outros … esses de fato, são a causa raiz do problema e o fato da fruta estar amarga são apenas os efeitos.

No caso da nossa vida financeira, todos esses fatores que eu listei funcionam como o fruto da árvore, são os efeitos, e focar neles você não vai descobrir como resolver problemas financeiros?

Então vamos as 7 dicas sobre como resolver problemas financeiros, onde apresentarei um passo a passo de ações práticas para você seguir.

Peço que leia até o final, pois incluirei alguns anexos e conteúdos bônus.

 

7 Dicas sobre como resolver problemas financeiros.

. DICA 1: Plano Financeiro independe da sua dívida

Como eu já falei o dinheiro não resolve a dificuldade financeira, mas com toda certeza, posso te afirmar que um item fundamental na sua resolução é ter um plano financeiro.

Esse plano inclui estratégias para você chegar na situação financeira almejada.

Lógico que diversos itens do plano podem (e vão) mudar com o tempo, mas sem ele você não tem com o que se guiar, e vai agir de maneira impulsiva.

Só para exemplificar o que ocorre quando não se tem um plano bem definido …

Nós tivemos um cliente há um tempo, e isso é bem comum, que renegociou a dívida com o banco de modo que as parcelas diminuíssem e que coubesse  no seu orçamento, impactando menos as suas finanças pessoais.

A primeira vista seria uma boa, né?

Mas não foi … porque nessa negociação ele acabou aumentando o valor total da dívida em 70%, e pior, mesmo com essa renegociação o valor da dívida mensal não estava dentro do seu orçamento, pois ele não tinha planejado em detalhe quanto de fato ele poderia se comprometer a pagar com folga.

Parece bobo, mas isso é bem real.

Enfim … tenha clareza que ter um plano financeiro é fundamental e as outras dicas vão te dar mais clareza do que incluir nesse plano financeiro.

 

. DICA 2 : Gerencie a sua dívida (Mapa da dívida)

A segunda dica importante, e com toda certeza a primeira etapa do plano financeiro, é você fazer um check-up 360º das suas dívidas.

É o que nós chamamos do Ponto A.

E isso é bem comum, muita gente que está endividada não tem a mínima ideia de quanto deve, e muitas vezes nem para quem (acredite!)

Concorda comigo que isso é um grande erro?

Para identificar o Ponto A sugerimos que se atente, no mínimo, aos 8 itens abaixo :

1 . Instituição Credora ou Credor
2 . Valor total do empréstimo
3 . Valor mensal das parcelas do empréstimo
4 . Custo Efetivo Total (CET)
5 . Quantidade de Parcelas Pagas
6 . Quantidade de Parcelas que Faltam pagar
7 . Valor em atraso (se aplicável)
8 . Tipo de Dívida

Desses itens, acredito que vale maiores detalhes para o Custo Efetivo Total, ou CET.

Este nada mais é do que o juros efetivamente cobrado da dívida. Isso porque muitas vezes o valor da dívida apresentado é apenas parte do juros, sem incluir outros encargos, tarifas, seguros etc.

Assim, procure a terminologia CET para identificar o juros real da sua dívida

Para acessar a planilha de Gestão de Dívidas, clique aqui, ou na imagem abaixo:


 

. DICA 3 : Ranking de prioridade das Dívidas

Esse é o caso para quem tem mais de uma dívida.

Você deve priorizar a ordem de pagamento das dívidas. E, a estratégia para rankeamento ao contrário do que muitos pensam não é pelo valor da dívida.

E sim pelo valor do juros total, o CET.

Isso porque uma dívida, com juros maior, ela cresce maior, logo deve “ser atacada primeira”.

Só que um ponto que acho relevante e de extrema prioridade na hora de rankear é o nível de restrição da dívida.

Um exemplo, dívida de grande restrição é a conta de luz. Logo, em caso extremo, contas mais restritivas devem ter prioridade nº1 no ranking.

 

. DICA 4 : Tenha Metas Financeiras

Lembra que comentei na dica 2 que fazer um check-up da situação financeira é o ponto A. Então, suas Metas Financeiras é o Ponto B de nossa metodologia.

Metas são como um combustível para a realização. E é importante que você as tenha bem definida.

Costumamos utilizar a metodologia da Meta SMART, que são as iniciais das palavras em inglês :

Specific
Mensurable
Attainable
✔ Relevant
✔ Time based

No artigo: Como conquistar suas Metas Financeiras mais rápido e mantendo a qualidade de vida , eu detalho diversas estratégias para você atingi-las, confira!

 

. DICA 5 : Reserva de Liquidez

Reserva de liquidez, mais conhecida como reserva de emergência, é um capital que você deve ter guardado para imprevistos (e porque não também para oportunidades)

Eu não gosto muito da nomenclatura reserva de emergência, porque acredito que esse nome atrai emergência e prefiro chamar de reserva de liquidez ou de oportunidades. Explico em detalhes no nosso artigo sobre “reserva de emergência”.

Mas voltando ao tema, essa reserva é importante porque se todos tivessem o mínimo dessa reserva provavelmente não ficariam endividadas! Simples assim …

Então por mais que seja difícil poupar, você deve se dedicar para isso, senão vai ficar no ciclo vicioso entre dívidas.

E mesmo que você não tenha essa reserva, uma dica importante para constituí-la é obter uma renda extra, isto é, uma renda complementar a sua renda principal.

Para isso, identifique suas habilidades e coisas que você sabe fazer, e também que você conhece. Pois a partir dessas variáveis você consegue identificar atividades que você pode ser remunerado.

Nós utilizamos em nossa metodologia uma ferramenta chamada Effectuation, e é muito boa para você descobrir novas opções de renda, para acessar uma descrição da ferramenta clique aqui -> Ferramenta Effectuation

 

. DICA 6 : Comemore suas conquistas Financeiras  

Isso mesmo, comemore!

Sei que parece que não é o momento ainda, pois ainda não se equilibrou financeiramente … mas o equilíbrio financeiro é um processo, logo não adianta comemorar apenas no fim.

Deve sim, comemorar ao longo de toda a trajetória, e isso acaba motivando e impulsionando para continuar seguindo mais rápido para as próximas conquistas.

Outro fato importante, é que se a sua situação atual (ponto A, lembra?) está muito distante da sua meta (Ponto B), sugiro fortemente que você pare de olhar para o Ponto B, principalmente no início.

Ao invés disso, foque em quanto você já se afastou do Ponto A, quando você já se desenvolveu e aprendeu.

Isso vai te dar mais energia e não vai te frustrar ao longo da jornada … pelo contrário, vai te manter firme e forte na direção do equilíbrio financeiro.

E se você acha que está demorando muito para sua situação mudar, pense que mais vale a direção do que a velocidade, e se você tem implementado as dicas desse artigo, te garanto que você está na direção certa!

Muitas pessoas tem feito o mesmo e tem conseguido excelentes resultados, saindo de endividados para investidores!

 

. DICA 7 : Podem te tirar tudo, menos o que você sabe

Nessa última dica, e talvez a mais importante.

Sugiro que você aprenda mais sobre dinheiro, sobre educação financeira.

Você já deve ter ouvido : “é possível te tirar tudo, menos o que você sabe, o seu conhecimento.”

Então invista em você, em aprender, em se desenvolver. Seja um curso, seminários, ou uma formação complementar. E lógico, coloque em prática o que aprender, pois isso servirá de alavanca para os seus resultados financeiros.

 

CONCLUSÃO

Espero que tenha feito sentido esse conteúdo … não imaginava que ficaria tão grande, mas para ser sincero tem bem mais coisa para ser abordada, e não seria apenas em um blog post que eu abordaria todo esse delicado assunto, né?

Para finalizar, nós aqui da Metas somos obstinados para impactar positivamente a vida do brasileiro, por isso, acreditamos de pé-junto na educação financeira como uma das soluções na diminuição da desigualdade social do país.

Então, queria te fazer dois pedidos :

  1. Se você chegou até aqui (nesse longo texto, rs) escreva nos comentários só para eu saber se você leu tudo e também saber sua opinião. Se você tiver alguma dúvida, crítica … ou elogio (vai que …), escreva também – pois lerei um a um e responderei todos. Garanto (essa é a minha 3º meta)
  2. Se esse conteúdo te ajudou de alguma forma ou você acha que possa ajudar outras pessoas, compartilhe! Fazer o nosso conteúdo chegar a mais pessoas e ajudar mais brasileiros é nossa maior meta (não financeira).

E como de costume nos conteúdos aqui da Metas, temos como valores, que conhecimento sem prática não vale absolutamente nada. É como um diamante no fundo do mar … não tem valor nenhum se não for trazido para a superfície.

Quero que você coloque em prática o que aprendeu … E não pense que precise ser tudo de uma vez.

Use a técnica da formiga : pequenos passos, mas vá longe.

Vou confiar em você, tá ok?

Então vamos aos exercícios financeiros

 

✔️ Exercício Financeiro 1 – Calcule a sua reserva de liquidez

Grande parte das pessoas que a atingem não possuem problemas financeiros. Logo, o primeiro passo para atingi-la é saber quanto que vale. Se quiser saber mais, tem esse artigo aqui que eu dou vários detalhes e dicas para você conquistá-la.

 

✔️ Exercício Financeiro 2 – Construa um ambiente financeiro positivo

O ambiente inclui amigos, familiares, mentores etc. Temos como crença (e isso é embasado), um ambiente que propicie bons hábitos financeiros são essenciais para a conquista das Metas Financeiras.

Então o exercício é você compartilhar com seus amigos, família e pessoas próximas a virada na sua vida financeira. Inclua eles nesse projeto e troquem experiência → Duas pessoas pensam mais do que uma;

E se você quiser o suporte inicial, e gratuito, com um de nossos consultores e quiser bater um papo sobre suas finanças, basta clicar aqui que será um prazer ajudar.

Grande abraço!

Sucesso

Adriano Morais
Gerente de Implementação


METAS FINANCEIRAS | SEU PER$ONAL TRAINER DAS FINANÇAS



Deixe uma resposta