WordPress database error: [Table 'metasfinanceiras.wp_prli_links' doesn't exist]
SELECT * FROM wp_prli_links WHERE slug='viagem-sem-dividas'

Como se organizar financeiramente para a viagem dos sonhos

Viagem sem dívidas: Como se organizar financeiramente para a viagem dos sonhos?

Olá, tudo bem?

Eu fiquei muito surpreso quando soube … mas você tem ideia de qual é o sonho número 1 do brasileiro?

Se você pensou a casa própria, afinal “quem casa quer casa”, não é mesmo?

Você, assim como eu, está enganado!

Segundo diversas pesquisas, uma delas a pesquisa realizada pelo IBQP, em parceria com o Sebrae, o sonho nº 1 do brasileiro é viajar! Não a casa própria.

Por isso nesse artigo vou te orientar com algumas dicas, mais precisamente 5 dicas, para você viajar mais, melhor e sem se endividar.

Mas antes preciso falar de um fato, na verdade fazer um questionamento …

Porque o brasileiro não viaja quanto ou como gostaria?

Muitos afirmam que a falta de dinheiro é o que justifica deixar aquela viagem dos sonhos de lado, por mais um ano, mais um ano … mais um ano.

E posso te afirmar categoricamente que a culpa, isto é, a raiz do problema não é a falta de dinheiro.

Na verdade isso é uma consequência.

É como uma dor de cabeça. Muitas vezes, quando estamos com dor de cabeça, ela não é o problema, e sim algum outro órgão que é a causa-raiz, o fígado por exemplo. A dor de cabeça é um sintoma.

Provavelmente você já ouviu falar isso de algum familiar … e isso é verdade!

Mas como consultor da Metas, conhecendo dezenas de pessoas mensalmente, posso te afirmar que a causa do problema é interna, e trata-se da falta de bons hábitos financeiros e clareza de suas prioridades.

Essa são as raízes. E geram, como consequência a falta de dinheiro.

Quem não tem bons hábitos financeiros :

1️⃣ NÃO possui a disciplina para poupar mensalmente;
2️⃣ NÃO sabe utilizar o crédito a seu favor (em especial o cartão de crédito);
3️⃣ NÃO administra seu dinheiro, pois acha que isso é só para quem tem muito dinheiro;
4️⃣ NÃO planeja realizar sonhos, afinal, suas contas são altas demais;
5️⃣ NÃO coloca seus sonhos como prioridades, ao contrário, preferencia pagar contas.

Acho que deu para entender, né?

Agora vamos as 5 dicas simples, práticas e efetivas para você realizar aquela viagem dos sonhos sem se endividar (e sem “se matar” de economizar).

1 . Sua viagem como uma meta financeira (SMART)

A viagem é dos sonhos mas você deve ter metas para realizá-la.

E no que tange a Metas uma metodologia que utilizamos aqui é a meta SMART.

Onde as iniciais são termos em inglês (mas que se parecem com palavras em Português).

Ter a sua viagem em forma de meta SMART é fundamental para te dar clareza e foco.

Então pegue papel e caneta, para escrever sua viagem como uma meta (de verdade e corretamente)


S ▶ Specific ➡ Específica

Para que você consiga alcançar a tão sonhada viagem, é necessário que todos os envolvidos: família, cônjuge e você mesmo, devem ter clareza e especificidade do que você realmente quer fazer.

Exemplo:

OPÇÃO 1 – ERRADO
“Eu quero viajar”

OPÇÃO 2 – CORRETO
“Eu quero viajar para os EUA, vou conhecer o estádio de Futebol Orlando City e a Disney”

Compreende a diferença?

Parece simples, mas isso faz toda diferença. Isso vai te deixar mais motivado e focado.

Na dica nº 4, eu vou te dar uma dica extra para trazer mais especificidade para sua meta viagem.

 

M ▶ Measurable ➡ Mensurável

A meta viagem deve ser mensurável, isto é, de alguma forma deve ser possível medí-la.

Logicamente, para atingir essa meta, você precisa de recursos financeiros. E uma das formas de mensurar é quanto desses recursos você já possui.

Então se a viagem para Orlando para daqui a um ano vai te custar R$12.000,00 então, esses R$12.000,00 devem ser o seu alvo.

Agora com esse valor claro, você deve medir ao longo do tempo quanto você já “percorreu” de economia para chegar nesse objetivo no prazo planejado.

Uma frase bem comum no empreendedorismo e na administração, é que :

Aquilo que não é medido, não pode ser gerenciado.

William Edwards Deming

Logo é fundamental você medir o andamento da sua meta. E mais, comemorar os pequenos, mas grandes avanços que você já deu.

Isso com toda certeza vai te motivar mais a seguir em frente, principalmente se você focar em quanto você já poupou e não quanto falta.

Parece a mesma coisa, mas não é!

Focar somente no objetivo, principalmente, se este é desafiante, pode acabar te desmotivando.

 

A ▶ Attainable ➡ Atingível

Do que adianta criar uma meta se ela não pode ser atingida? Apesar de parecer óbvio, muitas pessoas pecam nesse ponto durante a criação de metas.

É claro que é importante que uma meta deva ser desafiante, mas também ela deve ser atingível.

Esse erro é bem prejudicial porque pode acabar frustrando os envolvidos na realização da viagem.

Para avaliar na prática se a sua meta viagem é atingível você deve avaliar quanto de seus recursos mensais você deve poupar, e refletir se esse valor é de fato possível.

Junte a sua família e as pessoas envolvidas para avaliar juntos o que pode ser feito para torná-la atingível.

Uma dica extra é você investir mensalmente, isso vai dar força multiplicadora para as suas economias. Mas fique tranquilo, em outro conteúdo eu explico como você investir para sua viagem.

Um spoiller é que você não deve investir na caderneta de poupança. Se quiser saber mais sobre investimentos, baixe gratuitamente nosso eBook, meu primeiro investimento aqui.

Mas para te ajudar e avaliar se a sua meta é atingível, desenvolvemos uma ferramenta que faz simulações de aportes mensais, para diferentes prazos e e diferentes rentabilidades na aplicação.

Para você acessar essa ferramenta gratuitamente, basta se cadastrar para baixar a ferramenta Viagem Smart


R
▶ Relevant ➡ Relevante

. Quão relevante é a sua viagem? Reflita com sinceridade.
. Quão disposto você está para se dedicar a aprender para realizar essa viagem?

A meta ser relevante é fundamental para você quanto para quem também está envolvido nesse objetivo. Então, reúna-se em família (se for o caso) e veja se de fato é um lugar desejado e almejado por todos.

Quanto mais relevante for a meta, mas motivados estarão os envolvidos. Claro, considerando que sejam metas alcançáveis, como falamos no item anterior.

 

T ▶ Time Based ➡ Temporal

Esse talvez é o ponto mais importante para sua viagem SMART.

Se você quer viajar, você tem que estabelecer uma data, e isso está diretamente relacionado com o prazo para você poupar seus recursos.

Esse ponto também está relacionado com a letra “A” de SMART. Isso porque é possível tornar a meta de viagem atingível estendendo o prazo.

Por isso defina precisamente a data da sua viagem, de modo que esta seja também atingível, mas desafiante.

Exemplo de uma meta de viagem SMART

“Viajar para os Estados Unidos, para conhecer a cidade de Orlando, no dia 20 de Junho de 2019, onde precisarei poupar ou gerar de renda R$1.100,20 por mês.”   


Outro ponto que é fundamental você ter clareza, é que essa viagem deve ser na verdade uma Meta SMART
E. A letra “E” no final significa que a meta deve ser ecológica.

Uma meta ser ecológica significa que ela não pode ser prejudicial a nenhum outro objetivo nem para ninguém.

Por exemplo, no caso da viagem, uma meta ecológica é aquela viagem para um lugar que todos os familiares gostariam de ir.

Ou também, digamos que você e sua namorada(o) tem como costume ir ao cinema mensalmente, e isso é uma despesa de qualidade de vida imprescindível para se distrair e se desligar do trabalho.

Digamos que para fazer a viagem precise, necessariamente, deixar de ir ao cinema por 10 meses, a meta de viagem seria ecológica?

Claro que não!

Agora que você já sabe que sua viagem tem que ser uma Meta você deve está pensando:

E agora como que eu faço para poupar para minha viagem acontecer, sem me endividar?

O primeiro passo é saber quanto de fato vai te custar a sua viagem.

E o que vai te dar uma precisão nisso é uma planilha de orçamento para viagem que desenvolvemos e vai te ajudar bastante. Baixe aqui gratuitamente 🙂

Ótimo.

Agora que você preencheu a planilha, vamos a próxima dica.

2 . Poupança Mensal –> Pote da viagem

Uma dica importante, mas efetiva é o que chamamos aqui internamente do pote da viagem.

O pote da viagem nada mais é do que o valor de recursos a serem poupados para a sua viagem, no prazo planejado.

Digamos que sua viagem custe R$12.000,00, para Orlando, para daqui a 2 anos.

Você deve se perguntar :

Quanto eu preciso poupar por mês, ou até mesmo gerar de renda, para que no prazo planejado, eu tenha o montante de recursos para a viagem ocorrer sem imprevistos (dívidas desnecessárias)?

A conta não é simplesmente dividir o montante total pela quantidade de meses que falta, isto porque uma estratégia aceleradora é você investir mensalmente o pote da viagem e isso vai dar mais força multiplicativa ao seu dinheiro.

Será o seu dinheiro trabalhando para você para a sua viagem.

E como falamos nas siglas da meta SMART, na letra “A”, desenvolvemos uma ferramenta para você mensurar quanto deve ser as aplicações mensais do seu pote da viagem também para acompanhar a evolução do seu pote dos sonhos.

Nela você pode “brincar” de fazer projeções e simulações alterando a aplicação mensal, rentabilidade do investimento e prazo da viagem.

Daí é com você para usá-la da melhor forma. Mas se tiver com alguma dúvida é só nos contatar. Tudo bem? 😉

É importante também focar nesse pote da viagem, pois ele vai te dar foco de quanto você deve poupar, e caso perceba que em um determinado mês não se atingiu esse valor procure motivar a todos sobre a importância desse valor.

É claro que haverá meses que podem ocorrer imprevistos, isso é fato, mas também é bem possível que tenha meses que você consiga mais do que o valor do pote da viagem, principalmente porque você vai estar presente e focado para esse objetivo.

3 . Amigos e o Ambiente


Como já citamos todas as pessoas que vão viajar devem estar alinhadas e motivadas com esse objetivo. Isto porque eles estão diretamente relacionados com a facilidade e a capacidade de poupança mensal.

Só que você também pode, e deve, compartilhar seu plano com pessoas próximas, como por exemplo amigos que já viajaram para o lugar que você planeja.

Essa troca de experiência com toda certeza pode significar diversos atalhos no seu planejamento e economias.

Normalmente o brasileiro não tem costume de falar sobre o dinheiro, mas perca a vergonha (lógico com bom senso), o que está em jogo é sua viagem.

Por exemplo, em uma conversa com uma amigo que já viajou para fora do país você pode :

1️⃣ Trocar experiências sobre como foi o processo de emissão de visto;
2️⃣ Pode pedir orientações de pontos turísticos visitados que ele gostou ou não;
3️⃣ Dicas de hospedagens;
4️⃣ Orientações de economia na viagem;

Enfim, diversas coisas que você pode aprender com quem já foi.

Costumamos dizer que aprender com os erros e aprendizados de outras pessoas é bem mais rápido, fácil e barato.

Anote todos os insights que você teve com essa conversa e alinhe com as pessoas que vai viajar com você.

4 . Tangibilize sua viagem

Já comentei no início do artigo sobre a importância de sua meta de viagem ser específica e clareza.

Mas nessa dica quero abordar de maneira diferente, com a seguinte analogia :

“Imagine que você está chegando em um subúrbio de uma cidade e é convidado a se dirigir até uma residência nessa mesma cidade.

Mas, sem nenhuma placa de sinalização nas ruas, sem GPS ou sem nenhum mapa para se guiar.

Você conta apenas com uma descrição muito genérica da residência. A pergunta é : Quanto tempo você acha que levaria para encontrar essa casa, sem um mapa ou sinalização?”

Resposta : Praticamente a vida inteira.

Provavelmente se encontrasse seria uma questão de sorte!

Essa é só uma analogia … mas é como muitas pessoas se organizam financeiramente para algum objetivo, viajar o maior deles.

Muitas pessoas acabam percorrendo as suas finanças pessoais sem rumo ou sem mapa, e como consequência : dívidas.

Por isso recomendamos fortemente que você tenha clareza de onde você quer chegar e de onde você está.

Mas na prática, algo que você pode fazer e ajuda muita na sua conquista é tangibilizar seu objetivo.

Por exemplo se você quer ir para a olimpíada de 2020 no Japão, é importante que você tenha alguns registros fotográficos de lugares que você almeja conhecer.

Coloque na sua área de trabalho do computador ou no celular. Isso é comprovado por diversas pesquisas que, estatísticamente, aumenta a taxa de realização do objetivo quando você o tangibiliza.

Na prática, quando você vê o seu objetivo, isso serve como um acionador (um gatilho) para você “se mover” na direção deste objetivo. (Charles Duhigg, O Poder do Hábito)

5 . Planeje e Pesquise

Muita gente não viaja, não por falta de dinheiro e sim por falta de planos e pesquisas.

Isso porque quando você pesquisa, encontra diversas formas de obter mais recursos e economias.

Por isso vou listar algumas dicas para você pesquisar para sua viagem. E caso você tenha alguma dúvida ou sugestão basta escrever aqui nos comentários.


1️⃣ Escolha a melhor data

Escolha a data de melhor custo benefício. Não se prenda necessariamente a datas de altas temporadas.

Se a viagem parece estar muito cara, postergue por alguns meses, mas continue pesquisando e estudando para identificar outros pontos de otimizações de preço.

2️⃣ Não tome decisões precipitadas

Se pretende fazer um pacote de viagem com uma agência, avalie os custos, compare com outras agências, faça orçamentos e peça contrapropostas.

E principalmente, não negocie no momento da oferta na frente do vendedor … eles são treinados em técnicas de vendas para te persuadir.

Reflita, avalie e tome a decisão com tranquilidade ou impulsividade.

3️⃣ Procure promoções

Promoções de passagens aéreas, ao comprar com antecedência. Usando milhas aéreas.

Pesquise também o preço da hospedagem com antecedência, existem empresas que funcionam como marketplace de hospedagens e hotéis, onde periodicamente, dão diversos descontos. Acompanhe isso.

Além disso existem empresas como a Meliuz que dão dinheiro de volta em alguns desses marketplace como a o Booking

4️⃣ Moeda Local e Câmbio

Para quem vai viajar para fora do país é fundamental planejar quanto que vai gastar na moeda local. E é interessante também que já forme uma poupança da moeda local, fazendo o câmbio da moeda alguns meses antes.

Isso minimiza alguns efeitos de volatilidades pontuais na moeda

5️⃣ Milhas de Viagem

Caso você use cartão de crédito, se cadastre em programas de milhas e acompanhe os vencimentos das suas milhas. É bem possível que após um ano usando o cartão de crédito, sua viagem possa “sair de graça”.

Conclusão e Exercício Financeiro

Espero que você tenha tenha compreendido a importância de se planejar financeiramente para a viagem. Acreditamos na importância de se planejar e criar o hábito de traçar metas e poupar.

Muita gente não inicia o processo por não ter dinheiro ou por não “sobrar nada” no final do mês, e se esse é o seu caso, tenho que te alertar a confusão de conceito que você está  fazendo entre meio e fim.

A educação financeira e criar bons hábitos com o dinheiro é justamente o motivo da situação financeira atual. E a solução é justamente aprender sobre o dinheiro.

E como de costume aqui na Metas, quero te deixar dois exercícios práticos. Afinal, de nada adianta conhecimento se não colocar em prática.

 

Exercício 1
Transforme sua Meta de Viagem em uma meta SMARTE.

Exercício 2
Qual a importância que você dá para se aumentar de 0 a 10 para sua viagem? Compartilhe com as pessoas envolvidas na viagem.


Se precisar de algum suporte da Metas, gratuitamente, para fazer um
check up financeiro pessoal e chegar na sua alta performance pessoal, basta se cadastrar no link abaixo.

Grande abraço e boa viagem!



Deixe uma resposta